Para Cristina. Um Ano

Para Cristina
Um Ano


Bendito seja o tempo... que passa, alivia, que renova pensamentos, sentimentos...

Bendito seja o tempo que não para.
Hoje faz um ano que minha irmã resolveu fazer sua viagem para o outro lado da vida. Se foi sem um adeus para mim, se foi sem avisar e eu fiquei aqui pensando... mas por quê? Aí me lembro das palavras de um bom amigo de todas as horas: “Não temos que questionar, julgar ou perguntar o porque... agora é entre ela e Deus”.
E o tempo foi passando e a dor da perda aliviando, mas as saudades, essa, só aumentando. Como lhe dar com essa saudade? O tempo, este sim, é um santo remédio! Ele vai passando e sinto que o que vai ficando são as boas lembranças, o tempo que dividimos, as risadas que demos juntas e que aquele dia 18 do ano passado, o pior da minha vida, diga-se de passagem, vai ficando esquecido, não completamente, pois o que foge do meu entendimento fica martelando na minha cabeça... mas já com bem menos intensidade, graças ao tempo.
É, bendito seja o tempo. O tempo de nascer, o tempo de morrer...
Se a morte vem pra todos nós, sem exceção, porque sofremos tanto com ela? Não aceitamos a perda, somos egoístas natos, parece até que não acreditamos que a vida continua do outro lado, do outro lado invisível para nós. Ela existe e eu tenho certeza de que minha irmã Cristina vive e olha por mim. Acho até que ela pede desculpas bem baixinho no meu ouvido por ter partido assim, como partiu.
Acho que do outro lado também existe o tempo, um tempo diferente do nosso, um tempo para cada um que parte se curar, se redimir, um tempo pra refletir, pra renascer e viver novamente o nosso tempo.
Minha querida irmã, torço para que o meu tempo aqui passe logo para podermos nos reencontrar e dividirmos as razões de sua partida prematura e matar as saudades, é claro.
Que Deus e os Espíritos de Luz te guiem e te guardem, porque daqui eu rezo por você sempre.
Fique bem.
Sua irmã,
Aninha.
Sem Comentários

Deixe o primeiro comentário

Todos os direitos reservados