Projeto El Condor, parte 3.


Dia 05.










 Nosso quinto dia foi excitante! Saímos cedo do Hotel e fomos por “Los Caminos del Vino”. Passamos por várias vinícolas, mas decidimos parar para um tour na volta de Potrerillos. Chegamos nesta Villa, uma cidadezinha a 66 km de Mendoza nos pés da Cordilheira, sem demora. Potrerillos possui uma represa do mesmo nome de tirar o fôlego! De uma água de cor esverdeada, a represa repousa tranquila cercada de montanhas por todos os lados. O verde das águas contrastando com a neve nas montanhas ao fundo, provoca em nossos olhos uma sensação de paraiso. Tudo muito tranquilo e belo!











Voltamos pela mesma Estrada para fazermos a visitação na Vinícola San Huberto marcada para as três da tarde.
Na Vinícula, o tour, com dezenas de turistas, iniciou-se pelo vinhedo, os parreirais recem podados davam uma impressão de sequidão, o que é natural para esta época. Uvas só em fevereiro. Depois passamos pelo maquinário onde as uvas são depositadas para a preparação do vinho e em seguida fomos apresentados ao interior da bodega, uma moderna área onde o vinho é guardado e recebe o processo de engarrafamento na hora certa. Ao final do tour, fomos todos para a sala de degustação onde os vinhos foram servidos. O meu favorito foi o vinho doce, conhecido como “Tempranillo”. Na fabricação deste, a uva é colhida tardiamente.
Mendoza é o centro vitivinícola mais importante da Argentina. Aqui concentram-se 70% da produção de uvas e vinhos do país.

Fomos, também, à vinícula Kaiken e à Nieto Senetiner. Esta última estava fechada para visitas.
Voltamos para o Hotel já no final da tarde. Gima precisou tirar uma soneca depois de muito vinho degustado.
Saímos para jantar. Muito movimento nas ruas, bares e restaurantes da noite Mendocina. O clima muito agradável nos proporcionou um dia memorável.
1 comentário

Um comentário

Todos os direitos reservados