Ronda, Espanha.

 Ronda, a cidade e o precipício.
Chegamos na cidade de Ronda vindos de Zahara de la Sierra, região da Andaluzia, pelo lindo e romântico caminho dos "Pueblos Blancos". Essa cidade, situada às margens do precipício El Tajo, me impactou muito. Ela está alí, pendurada sobre rochedos, antiga, linda e bem espanhola! Neste dia, em especial, estava acontecendo uma feira, a Feira de Ronda. Mulheres lindas vestidas com trajes típicos, de "espanholas", caminhavam pelas ruas da cidade.
Mas a ponte, com 120 metros de altura a partir da base do canyon, ligando a cidade velha à cidade nova, toda em pedra, me maravilhou. Você sente na alma a história do lugar.
 A Mariana está lá, de braços abertos, como que abraçando Ronda, de tão linda que é!

Espanhola em traje típico. Uma simpatia! 

 Plaza de Toros, o local de touradas mais antigo de toda Espanha. Construído em 1785, continua matando touros até os dias de hoje, infelizmente!

 Gilmar na Plaza de Toros.




Ernest Hemingway usou a cidade como inspiração para seu livro "Por Quem os Sinos Dobram", dedicado às touradas. Em troca da publicidade, Ronda deu a um de seus caminhos mais bonitos, com vista para o desfiladeiro, o nome de "Paseo de Hemingway". (Pesquisa Folha de São Paulo)

 Mariana e eu curtindo o parque às margens do desfiladeiro.

Próxima parada, a maravilhosa Sevilha!
Sem Comentários

Deixe o primeiro comentário

Todos os direitos reservados